Mindfulness: Consciência e Equilíbrio

A abordagem que trás consciência e equilíbrio à nossa forma de estar e de viver a vida

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Este artigo resulta da recente interação entre a Vegan Vibe e a Sociedade Portuguesa de Meditação – Mindfulness Institute. Foi redigido pela equipa da Vegan Vibe com uma pequena colaboração nossa.

Se ainda não conhece a Vegan Vibe sugiro que visitem o seu site e explorem o que têm para oferecer.

***

Todos já ouvimos falar de Mindfulness, também conhecido em Português como atenção plena. É um conceito que passou a fazer parte da sociedade ocidental moderna e que parece conquistar cada vez mais seguidores. O nome denuncia o seu significado, mindful significa estado de atenção e consciência em relação a algo. Está associado à vida saudável, yoga, meditação, e retiros, mas afinal, o que é exatamente, como surgiu, como pode introduzi-lo na sua vida e quais são os seus benefícios?

Origem: Do Mundo Oriental ao Mundo Ocidental

O conceito de Mindfulness é milenar e remonta aos cânones budistas. O seu nome na língua pali (forma simplificada de sânscrito) é Sati. Segundo a tradição da meditação budista, a palavra Sati designa atenção plena, no sentido de prestar atenção àquilo que está está a acontecer, momento a momento. Neste contexto, a prática da atenção plena abre novas perspectivas e permite ver aquilo que nos condiciona, desde conceitos, imagens, juízos de valor e interpretações, conduzindo a uma maior compreensão, equilíbrio e integração.

Como é que se processou a transição deste conceito do mundo oriental para o mundo ocidental?

Este fenómeno é, em grande medida, atribuído ao norte-americano Jon Kabat-Zinn. Na década de 70, este professor universitário, doutorado em Biologia Molecular e praticante de meditação percebeu o potencial deste conceito fora do âmbito religioso. Desenvolveu pesquisas e estudos que levaram à criação do programa Mindfulness Based Stress Reduction (MBSR): Redução de Stress Baseada em Atenção Plena. O aparecimento do MBSR foi um marco importante, e tem beneficiado, desde 1979, muitas pessoas. Comprovou-se que é possível produzir efeitos positivos não só ao nível da gestão de stress, como também permite melhorar a qualidade de vida de pacientes que sofrem de dor crónica, ansiedade e até mesmo estados depressivos.

Estudos científicos recentes, também confirmam que o mindfulness permite lidar com a depressão e a ansiedade, e potencia a capacidade de foco, resiliência e inteligência emocional.

O Mindfulness em Portugal: Prática e Benefícios

Vegan Vibe

Em Portugal, existem vários centros que se dedicam à divulgação e promoção do Mindfulness. Contactámos a Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar | Mindfulness Institute (SPM-BE) para compreender os benefícios desta prática e perceber como podemos introduzi-la na nossa vida.

A SPM-BE é uma associação científica, sem fins lucrativos, que procura contribuir para uma sociedade mais consciente através do estudo e da prática da Meditação, bem como de outras abordagens de integração mente-corpo. Falámos com Vitor Bertocchini, Psicólogo de formação, fundador e Presidente da SPM-BE.

 

1ª Questão

De uma forma geral, achas que os portugueses estão conscientes do potencial e benefícios do Mindfulness?

A meditação e, em particular, a meditação Mindfulness está atualmente numa posição semelhante à do exercício físico nos anos 1960 ou 1970, os benefícios tinham sido reconhecidos pelo mainstream, mas não era algo que uma minoria praticava ou sentiam que deveriam fazer. A abordagem Mindfulness está ainda sujeita aos preconceitos globalizados, e assim, a sua disseminação em larga escala levará um período de tempo considerável. No entanto, podemos afirmar que este processo em Portugal está bem encaminhado, pois temos assistido, nos últimos anos, a uma mudança progressiva em termos da adoção popular da sua prática.
Parte desse interesse crescente deve-se aos estudos sobre os benefícios da sua utilização enquanto medida terapêutica em contextos de cuidados de saúde, verificando-se que as intervenções baseadas nesta prática são cada vez mais utilizadas, isolada ou complementarmente, com abordagens médicas e/ou psicológicas clássicas. As abordagens ocidentais à Mindfulness são clinicamente orientadas e enfatizam a padronização e a manualização, o que facilita o estudo científico e a investigação empírica. Foi-lhes retirado o contexto espiritual das antigas práticas Budistas e foram adaptadas de forma a torná-las acessíveis e relevantes a todo tipo de pessoas, tendo simultaneamente um carácter preventivo e curativo.

Simplificando, a abordagem Mindfulness em Portugal “atravessa o abismo” de ser um conjunto de atividades “espirituais” que apenas as pessoas “espirituais” praticam, para algo que é reconhecido como benéfico para quase qualquer pessoa.

 

2ª Questão

Qual é o feedback que recebes das pessoas que participam nos cursos e retiros da SPMBE?

Qual é a probabilidade de ir para um retiro, por exemplo, de fim de semana, e sentir que está entre amigos que parece conhecer há já muito tempo? Para além disso, qual é a probabilidade de ir para um local onde existe a possibilidade de encontrar tranquilidade, paz e clareza e começar a desenvolver um conjunto de competências e de recursos que desenvolvidos e aplicados no dia-a-dia aportam uma nova fragrância à sua vida. Estas são algumas das experiências mais comummente relatadas. Habitualmente, são experiências muito gratificantes, excedendo as expectativas dos participantes e incentivando a continuar o caminho de desenvolvimento pessoal. Sabemos que a maioria das pessoas não integra a prática diária formal (sentada), mas incorporam muito rapidamente um conjunto de práticas informais (por exemplo, curtas pausas) que lhes permite vivenciar o seu dia-a-dia de forma mais plena.

 

3ª Questão

Qual é a tua mensagem para quem ainda não explorou esta prática/forma de estar na vida?

Atualmente, o stress é um dos fatores axiais na génese e agravamento da ansiedade e da depressão, de doenças cardiovasculares e do cancro, as doenças que mais incapacidade geram e as responsáveis pelo maior número de mortes em Portugal. Baseados nas evidências científicas sabemos que muitos dos problemas causados ou agravados pelo stress podem ser diminuídos ou mesmo eliminados através da prática da abordagem mindfulness. Esta abordagem, por exemplo, tem sido aceite como uma terapia útil para a ansiedade e a depressão há mais de uma década.
A abordagem Mindfulness na perspetiva secular está também a ser utilizada como medicina preventiva, constituindo-se num conjunto de estratégias simples, de baixa tecnologia para promover a saúde e prevenir a doença, aquelas que se concentram na auto-responsabilidade e que apoiam mudanças comportamentais positivas. Neste sentido, mesmo com as precauções necessárias, a investigação tem fornecido novas pistas sobre este estilo de vida que tem o potencial de melhorar a saúde e o bem-estar. Igualmente importante, tem a capacidade de cultivar a compaixão e outras qualidades humanas positivas, estabelecendo as bases para um quadro ético independente de qualquer filosofia ou religião, o que cria um potencial para um efeito profundamente benéfico sobre todos os aspetos da vida de todos os seres.

Esperamos que este artigo seja útil e contribua para uma maior compreensão sobre a importância e benefícios de uma prática que faz todo o sentido, particularmente, num mundo como o nosso onde as responsabilidades e a ansiedade, por vezes, ocupam demasiado o nosso espírito e mente.

Está ao nosso alcance trazer mais tranquilidade e harmonia ao nosso mundo interior, basta tomarmos a decisão consciente de seguirmos esse caminho.

Mais Informações sobre a SPMBE

A SPMBE organiza regularmente retiros, cursos e formações para quem procura iniciar-se e/ou aprofundar a prática de Mindfulness, bem como para quem quer ser instrutor. Poderá encontrar mais informações através do seu site.

 

 




Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Fundador e Presidente da Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar | Mindfulness Institute Psicólogo, doutorado em Psicologia da Saúde pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto. Tem trabalhado na investigação,teórica e empírica, centrada nos determinantes da felicidade. Tem desenvolvido a sua actividade profissional como psicólogo escolar e psicoterapeuta. Tem forte interesse no funcionamento psicológico positivo, onde descobriu o valor fundacional das práticas contemplativas, como a abordagem Mindfulness e o Yoga, entre outras. Nos últimos 15 anos tem praticado diferentes formas de Meditação e de Yoga com instrutores nacionais e internacionais. Editor principal da revista da Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar – Mindfulness Institute.