A Meditação Mindfulness Beneficia Mais as Mulheres?

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

 

 

A prática de mindfulness traz mais benefícios para as mulheres

Brown University

Poucos estudos têm examinado se a meditação mindfulness é igualmente eficaz em homens e mulheres no que concerne ao afecto negativo (um estado de ânimo geral composto por um conjunto de emoções ‘negativas’), mas um novo estudo em contexto universitário encontrou diferenças substanciais.

Nesse estudo, da responsabilidade da Brown University, os investigadores descobriram que a prática de mindfulness, em média, ajudou positiva e significativamente as mulheres a superarem o “afecto negativo”, mas não ajudou os homens. Esta descoberta, segundo os autores, deveria chamar a atenção para em futuro estudos se considerar o género como um factor potencial na avaliação da eficácia de mindfulness.

A prática de mindfulness, uma forma de dirigir a atenção de forma intencional, curiosa, compassiva e não julgadora às sensações, pensamentos e sentimentos presentes,  ajudou as mulheres, mas não os homens, a superarem o “afecto negativo”.

A prática de mindfulness tem mais benefícios nas mulheres?

Verifica-se que mais mulheres do que homens se dedicam à prática de mindfulness, disse Willoughby Britton, professora assistente de psiquiatria, de comportamento humano e de ciências comportamentais e sociais na Universidade de Brown. Não há uma noção prevalente na literatura científica de que a prática afecta homens e mulheres de forma diferencial. No entanto, os dados que Britton e co-autores apresentam num novo artigo na revista Frontiers in Psychology mostra uma clara diferença de género nos resultados para o afecto.

Britton acrescentou que é encorajador ver um claro benefício para as mulheres, que são geralmente mais vulneráveis ao afecto negativo e à depressão.

“Distúrbios emocionais como a depressão no início da idade adulta estão associados a um grande número de trajectórias negativas que prejudicam ainda mais as mulheres, como o desempenho académico pobre, abandono escolar, gravidez precoce e abuso de substâncias”. “Ter um curso possa ensinar competências que permitam às mulheres gerir de forma mais eficaz o seu afecto negativo nesta idade precoce poderia ter efeitos potencialmente positivos de longo alcance.

Britton disse que os resultados sugerem uma nova hipótese – os programas de mindfulness, pelo menos como muitas vezes estão estruturados, podem estar mais de acordo com a forma como as mulheres tipicamente processam as emoções e menos com a forma como os homens geralmente o fazem.

Na prática de mindfulness orienta-se os praticantes a se concentrarem e a reconhecerem as suas emoções, mas de uma forma não julgadora e não auto-crítica.

Os mecanismos são altamente especulativos neste momento, mas estereotipicamente, as mulheres ruminam e os homens distraem-se, disse Britton. Assim, para as pessoas que estão dispostas a confrontar ou a expor-se ou a voltar-se para o difícil, mindfulness é uma ferramenta excelente. Enfrentar as dificuldades e sentir as próprias emoções parece universalmente benéfico, mas não se tem considerado que pode haver expectativas culturais diferentes para homens e mulheres em torno da emocionalidade.
W. Britton

Bibliografia:
Rojiani R., Santoyo J.F, Rahrig H., Roth H.D. & Britton W.B. Women Benefit More Than Men in Response to College-based Meditation Training. Frontiers in Psychology, 2017 DOI: 10.3389/fpsyg.2017.00551

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Fundador e Presidente da Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar | Mindfulness Institute Psicólogo, doutorado em Psicologia da Saúde pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto. Tem trabalhado na investigação,teórica e empírica, centrada nos determinantes da felicidade. Tem desenvolvido a sua actividade profissional como psicólogo escolar e psicoterapeuta. Tem forte interesse no funcionamento psicológico positivo, onde descobriu o valor fundacional das práticas contemplativas, como a abordagem Mindfulness e o Yoga, entre outras. Nos últimos 15 anos tem praticado diferentes formas de Meditação e de Yoga com instrutores nacionais e internacionais. Editor principal da revista da Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar – Mindfulness Institute.